Rastreador GPS ou GPRS? Entenda a diferença de uma vez por todas

Nos últimos anos, o rastreamento veicular se tornou um tipo de serviço muito popular no Brasil e no restante do mundo, devido aos grandes avanços das tecnologias de comunicação. Ter um rastreador GPS instalado no veículo é algo bastante comum e acessível para quem deseja aumentar a segurança ou a eficiência no uso do carro.

Dentre os tantos avanços, destacamos aqui em especial o desenvolvimento contínuo das tecnologias GPS, GSM ou GPRS. Essas são as principais tecnologias existentes nesse assunto que trataremos hoje.

Em primeiro lugar, precisamos entender que essas são as tecnologias que permitem o funcionamento e existência de uma série de recursos e serviços que utilizamos todos os dias em nossa vida cotidiana.

Assim, podemos, por exemplo, citar muitos aplicativos que usam os mapas e serviço de navegação por GPS, como o Google Maps, Waze e o iMobi. E também os tão populares aplicativos de transporte privado, como Uber, Cabify, 99 Pop, entre outros.

Desta maneira, a tecnologia GPS é especialmente utilizada em serviços de localização, mas serve a outros fins como jogos para smartphones que usam recursos de mapas e de geolocalização. Bem como é comum em aplicativos de treinamento físico, ou os chamados aplicativos de rastreio de família, apps que trazem a localização de um grupo de pessoas predefinidas. A utilização é muito vasta.

“Mas como será que tudo isso funciona?”, você pode estar se perguntando… Ou, melhor ainda: “o que todas essas siglas significam? Qual é a diferença entre GPS, GPRS e GSM?”.

Essa é uma das principais dúvidas a respeito desse tema, em especial para as pessoas que estão considerando adquirir um rastreador GPS ou contratar os serviços de monitoramento veicular. É essa questão que pretendemos responder ao longo desse artigo.

GP… o quê?

Falando mais especificamente sobre o serviço de rastreamento, ele é hoje utilizado para os mais diversos fins. Desde o rastreio de animais por razões de controle, segurança ou pesquisa, passando pelo monitoramento de cargas diversas, até o acompanhamento de pessoas (idosos com Alzheimer, exemplo), a gama de possibilidades de aplicação de um sistema de rastreamento GPS é muito vasta.

Para além de todos os tipos de uso, há o emprego mais popular e comumente recordado entre todas as pessoas: o rastreador GPS automotivo, destinado tanto ao aspecto de segurança quanto à redução de custos do uso do veículo.

Portanto, o rastreamento veicular engloba carros, motos, caminhões, guinchos, ônibus, máquinas agrícolas… ou seja, se aplica a qualquer tipo de automóvel ou veículo!

Mas independentemente do uso que se deseja fazer, um rastreador GPS sempre é equipado com 2 componentes: um componente receptivo, que faz a recepção de informações e um componente ativo, que faz a transmissão das informações.

Em síntese, um rastreador GPS é um equipamento que une esses 2 tipos de tecnologias: o módulo que faz a recepção (tecnologia GPS) e o módulo, que faz a transmissão (tecnologias GPRS ou GSM)

Ou seja, diferente do que muitos pensam, GPS e GPRS/GSM não são diferentes serviços, mas sim dois módulos diferentes que integram um mesmo sistema.

MÓDULO GPS

Traduzido do inglês, GPS (Global Positioning System) significa literalmente Sistema de Posicionamento Global.

Como funciona?

O sistema GPS funciona através do uso de um conjunto de 24 poderosos satélites que constantemente circundam a Terra. É o trabalho desses satélites em tempo integral que permite a transmissão precisa de informações de localização.

O que possibilita que essas informações sejam processadas são os chamados “módulos de recepção”, que estão inseridos dentro de todos os aparelhos rastreadores. Esse módulo de recepção conta com um microprocessador que calcula de forma imediata a posição imediata do rastreador GPS através das informações de posicionamento disponibilizadas pelos satélites.

MÓDULO GSM/GPRS

Primeiramente, a sigla GSM (Global System for Mobile Communications) pode ser entendida como Serviço Global de Comunicação Móvel. Já GPRS (General Packet Radio Service), por sua vez, pode ser entendido como Serviço de Rádio de Pacote Geral.

Isto é: os sistemas GSM/GPRS são a parte ativa do processo: responsáveis por transmitir todas as informações recebidas pelo satélite (GPS) para um servidor, isto é, um computador em algum lugar.

Como funciona?

O servidor, por sua vez fará um processamento e interpretação dos dados através de softwares específicos criados especificamente para esse fim. Os dados transmitidos e recebidos, através destes softwares, deixam de ser apenas números e códigos, para então se transformarem em mapas desenhados com localizações precisas.

Portanto é através da conjugação desses dois componentes (um satelital, GPS, e outro telefônico,GPRS/GSM) é que se torna possível o funcionamento desse serviço que possibilita saber da movimentação de um veículo ou qualquer coisa que empregue um rastreador GPS.

Outros usos para o rastreador GPS

Além do posicionamento em si um sistema de rastreamento veicular como o da Simples GPS também permite o trabalho com uma série de informações do uso do veículo: o tempo em que o motor está ligado, a velocidade média da condução, a confirmação se o veículo está dirigindo sob chuva… Essas são algumas entre diversas outras possibilidades.

Assim, seja para aplicativos de localizador, jogos ou serviços de segurança, o rastreamento GPS é uma tecnologia empregada de maneira cada vez mais frequente em nossas vidas, facilitando nosso dia a dia e trazendo segurança aos usuários.

Quer rastrear seu veículo e ter mais segurança e tranquilidade? Clique aqui e solicite um orçamento.

2018-09-18T18:15:58+00:00ago, 2017|Como Funciona|Comentários desativados em Rastreador GPS ou GPRS? Entenda a diferença de uma vez por todas